POST

Primeira startup de saúde público-privada do país gera economia e otimiza atendimentos

Criada em parceria com a Prefeitura de Penedo (Alagoas), a PGS Medical revolucionou o atendimento a pacientes crônicos da cidade com um modelo de contratação inovador.

A Secretaria Municipal de Saúde de Penedo, no Alagoas, tem apresentado resultados impressionantes. Foram R$ 11,9 milhões de economia nos últimos 12 meses, redução de 90% nos atendimentos em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e de 56% no número de internações dos doentes crônicos do município. 

A explicação para esses números é a tecnologia. Ou melhor, a tecnologia inédita de uma plataforma desenvolvida pela primeira startup de saúde público-privada do Brasil, a PGS Medical. Implantada na cidade alagoana de 65 mil habitantes, a solução usa inteligência artificial para orientar os usuários sobre as melhores práticas de gestão em saúde. Além disso, organiza a agenda de atendimento dos profissionais em função da complexidade dos casos dos pacientes e mede a melhoria na qualidade de vida e a economia de recursos com os cuidados oferecidos. 

O aval do Selo GovTech 

O trabalho da PGS Medical vem sendo reconhecido por todo o país. Recentemente, a iniciativa recebeu o Selo GovTech do BrazilLAB, que certifica startups aptas a trabalharem e venderem seus serviços para diferentes órgãos do governo. Gustavo Menezes, Diretor da PGS Medical, está otimista quanto ao reconhecimento: “A expectativa é de que o Selo GovTech abra portas para que possamos trabalhar com outros municípios no país”.

Mas como se deu a parceria com a gestão municipal de Penedo? “O processo foi constituído totalmente com base na legislação. Utilizamos as leis 10.973/2004 (inovação tecnológica), 13.243/2016 (marco legal da ciência, tecnologia e Inovação) e o Decreto Presidencial 9.283/2019, que regulamenta as leis citadas. Essa regulamentação autoriza os entes públicos a realizarem encomendas tecnológicas e de inovação junto a empresas privadas para solucionar problemas reais da esfera pública”, relata Gustavo.

Cuidados específicos e individualizados

Foi a partir deste contexto que surgiu a plataforma PGS Medical. “A solução foi desenvolvida para uso das equipes de atenção básica do município, com a finalidade de melhorar a gestão e o monitoramento de pacientes com doenças crônicas e casos complexos”. Com a adoção da plataforma por parte das equipes de saúde do município, foi possível estabelecer linhas de cuidados específicas e individualizadas de cada paciente acompanhado. Foi isso que gerou a melhoria significativa na qualidade de vida dos monitorados (cerca de 2.400 pacientes), e também a economia de recursos financeiros e de materiais no custeio da saúde municipal.      

“Estamos falando de pessoas que nem saíam da cama por conta de doenças como diabetes. A solução permitiu melhorar muito o atendimento a esses pacientes, que hoje conseguem não só se levantar, mas também realizar tarefas diárias”, explica o Diretor da PGS Medical.

Tentativas em vão

Antes de Penedo, Gustavo e seu time tentaram implantar a tecnologia em outros municípios. “Mas não conseguimos, faltava vontade política e a legislação emperrava”. Quando apresentaram a solução ao prefeito da cidade alagoana, Marcius Beltrão, perceberam que ele tinha visão de vanguarda. “O prefeito comprou a ideia. Então, fizemos a encomenda tecnológica e adaptamos a plataforma, que já estava rodando na área privada.”. 

Esse modelo de contratação com base nas leis de inovação ajudou a PGS Medical a escapar da burocracia e da lentidão das licitações tradicionais. “Fomos acompanhando de perto as mudanças nas leis, até que constatamos a segurança jurídica necessária para a encomenda tecnológica”, revela Gustavo. “A lei nos permite ser contratados por licença de licitação”. 

Ensinando a contratar

De acordo com Gustavo, a PGS Medical está “segura e preparada” para abordar novos municípios. E, ao constatar que muitos gestores públicos sequer conhecem a legislação, a empresa passou a “ensinar como contratá-la”, enfatizando a legalidade da operação. “Temos um material mostrando o passo a passo, um vídeo que explica o que é a plataforma, como ela foi criada e que, no final, esclarece o modelo de contratação”. 

A iniciativa ajudou a contornar o principal desafio, de ordem cultural. “Muitas Procuradorias e Controladorias, sejam municipais ou estaduais, desconhecem totalmente os benefícios oferecidos pelas leis de inovações e pela sua forma de contratação direta (dispensa de licitação)”, relata Gustavo.         

A PGS Medical aposta nesse modelo para implementar a plataforma em outros municípios. “Estamos realizando contatos com políticos, diretamente com Prefeitos ou Secretários de Saúde (na esfera municipal), e com Secretarias de Saúde ou Secretaria de Governo (na esfera estadual), sempre enfatizando a apresentação da plataforma e do modelo de contratação. E o Selo GovTech certamente nos ajudará nesses processos”, conclui Gustavo Menezes.         

A sua startup também tem o propósito de causar impacto social e aumentar a eficiência no governo? O BrazilLAB vem buscando formas de facilitar a contratação de tecnologia pelo setor público, sendo sua última iniciativa a criação do Selo GovTech, que certifica startups como capacitadas e aptas a trabalharem e venderem para diferentes órgãos do governo. Ao ser aprovada no processo e obter o Selo GovTech, a startup passará a fazer parte de uma rede de empreendedores que possuem soluções tecnológicas para diversos desafios dos governos! Clique aqui e saiba mais.

Referência: brazillab.org.br

ÚLTIMOS POSTS
CONTATO

Conte conosco para soluções no seu negócio.

icon-local-mapa

Av. Higienópolis, 1601 • Cjto 15 • térreo • sala Paris • Jardim Higienópolis • CEP 86015.010 • Londrina • PR

icon-celular

+55 (43) 99944-0968

icone-email

comercial@audare.com.br

DOWNLOAD – SERIOUS GAME

VERSÃO WINDOWS

VERSÃO MAC